Verão Maior Paraná entra em clima de pré-carnaval com Pixote e Chiclete com Banana

Um público de quase 45 mil pessoas saiu do chão nos shows desta sexta-feira (2) do Verão Maior Paraná nos palcos montados pelo Governo do Estado em Matinhos e Pontal do Paraná. E neste sábado tem mais: Simone Mendes e Dudu Nobre

Carlos Moraes
Foto: SECOM

O clima já é de pré-carnaval no Litoral do Paraná, com os shows desta sexta-feira (2) das bandas Pixote e Chiclete com Banana animando o público do Verão Maior Paraná em Matinhos e Pontal do Paraná, respectivamente. Os palcos montados na Praia de Caiobá e no Centro de Eventos Marisol voltaram a ficar lotados, após uma interrupção na programação na última semana por causa das chuvas.

Quase 45 mil pessoas acompanharam o primeiro dia de shows deste fim de semana, segundo estimativas da Polícia Militar. Em Matinhos, o Pixote levantou o público de cerca de 32 mil pessoas, que cantaram em coro os sucessos do grupo, incluindo Nem de Graça, Beijo Doce e Fã de Carteirinha, além de um repertório conhecido de outras bandas de pagode.

O grupo formado por Dodô, Thiaguinho e Tiola já tem mais de 30 anos de estrada e se apresentou pela primeira vez no Litoral do Paraná. “É a primeira vez que o Pixote está aqui, estávamos ansiosos para fazer esse show para a galera, sabendo que estava todo mundo querendo escutar Pixote” afirmou o vocalista Dodô.

“Tem muita gente que tem vontade de ir no show e às vezes não tem condições ou mesmo idade. A gente fica muito feliz em poder estar reunindo essa galera que quer curtir com a gente. E hoje o governo proporcionou tudo isso aí, o que deixa a gente muito animado”, completou.

Moradora de Matinhos, a funcionária pública Simone Evelino está indo em todos os shows do Verão Maior e percebeu bastante diferença no movimento da cidade nesta temporada. “A gente nunca tinha tido a oportunidade de ver de perto esses cantores que estão fazendo show aqui, sem contar que a cidade está ficando cada dia mais bonita”, disse.

O vendedor Alexandre de Oliveira e Souza também está aproveitando a programação, e o Pixote foi o terceiro show que acompanhou no Verão Maior. “A estrutura surpreendeu a gente, que é morador daqui de Matinhos. A cidade está mais movimentada, tem mais turismo, no final de semana tem descido o pessoal, está muito bom mesmo” afirmou.

MICARETA EM PONTAL – O axé do Chiclete com Banana fez o público, de aproximadamente 7,5 mil pessoas, sair do chão em Pontal do Paraná. A banda baiana apresentou seus clássicos, como Voa Voa e 100% Você, músicas de Carnaval que fizeram sucesso com a Banda Eva, Araketu, É o Tchan! e vários outros artistas, e até canções do Legião Urbana, Titãs e Jorge Ben Jor.

Um dos precursores do axé music na Bahia, o Chiclete com Banana está em atividade desde 1980 e conta, na atual formação, com Khill, Wado Marques, Shanon Gramacho, Diego Gramacho, Walter Cruz e Deny Urpia. “Estamos muito felizes por estar aqui em Portal do Paraná, o show foi maravilhoso, a gente está realmente realizado. O Chiclete tem um público fiel aqui, no Brasil inteiro, e estamos aqui com força total”, afirmou o vocalista Khill.

“Quem sai da Bahia, vem trazendo muita energia no bolso, que a gente espalha aqui pela cidade. Trouxemos grandes sucessos do Chiclete com o Banana e como já é uma festa carnavalesca, também apresentamos canções de outros artistas. É uma prévia do Carnaval, um aquecimento para os paranaenses”, completou o tecladista Wado Marques, um dos fundadores da banda.

Quem estava muito empolgada com a micareta era a pernambucana Maria Lúcia dos Santos, que chegou às 15h para guardar um bom lugar na grade, e no fim ainda conseguiu tirar uma foto com os ídolos. “Eu fiquei louca quando minha amiga falou que ia ter Chiclete com Banana. Eu já vi eles em Santa Cruz do Capibaribe, em Caruaru, em todo canto, eu amo esses caras”, conta ela, que mora em Morretes há 12 anos.

A pedagoga Cristiane Machado, que é de Curitiba, está aproveitando todos os shows da temporada, mas este foi especial, pois ela foi convidada a dançar no palco com a banda. “Eu frequento as praias há mais de 20 anos e nunca tinha visto uma estrutura como essa. Já teve no ano passado, mas a grandiosidade deste ano superou. O espetáculo está uma maravilha, dá para comparar com um show na Pedreira Paulo Leminski”, afirmou.

O casal Rosane Potgurski e Ricardo Hernandez Mausbach são de Pontal do Paraná e acompanham pelo segundo ano consecutivo os shows do Verão Maior na cidade, e não perdeu nenhum nesta temporada. “O governo está de parabéns, porque dá para ver que está trazendo desenvolvimento para o Litoral do Paraná, para trazer os turistas para cá” disse Ricardo.

“A estrutura, a segurança e os shows, está tudo muito bom. A gente vê a Polícia Militar presente, não tem confusão, a gente vê as famílias e as crianças, todo mundo aproveitando. Tem o Bombeiro, tem a segurança privada, tá excelente, o público até deveria participar mais”, ressaltou ele.

AGENDA – Os shows continuam neste sábado (4) nas duas praias. Quem comanda a festa em Matinhos é a cantora sertaneja Simone Mendes, enquanto Pontal do Paraná terá uma noite de muito samba com Dudu Nobre. As apresentações começam às 21h.

Haverá uma pausa nos shows durante o Carnaval, mas eles retornam por mais dois fins de semana com grandes atrações, como Zezé di Camargo e Luciano, Raça Negra, Zé Felipe e muito mais. O calendário com todas as atrações pode ser conferido no site do Verão Maior Paraná (AQUI).

ESTRUTURA – Neste ano, a estrutura montada pelo Governo do Estado está muito maior do que na temporada passada, com equipamentos de última geração. Os palcos contam com telões de LED gigantes – um no fundo e dois nas laterais do palco e, em Matinhos, mais dois no meio do público – além de três sistemas de áudio. As transmissões também têm imagens aéreas captadas por drones de alta performance tanto dos artistas quanto do público.

Cerca de 450 pessoas e 120 toneladas de equipamentos estão envolvidos na realização dos shows entre equipes de segurança, montagem, produção e técnica dos artistas. Apenas em cada palco, são 60 pessoas diretamente envolvidas, incluindo engenheiros de som e de luz, câmeras, carregadores, mais as equipes dos próprios músicos, que em média contam com 30 pessoas.

Compartilhe este Artigo