Tutora é indiciada após se mudar e deixar cãozinho paraplégico preso em casa sem água e comida, em Santa Catarina

Carlos Moraes
Foto: PCSC/Divulgação

Uma mulher, que não teve idade informada, foi indiciada pelo crime de maus-tratos após se mudar e abandonar um cão paraplégico na sacada da residência onde morava, em Palhoça, na Região Metropolitana de Florianópolis. Outros dois cachorros que viviam presos no local também foram resgatados.

De acordo com a DPA (Delegacia de Proteção a Animais Domésticos) da PCSC (Polícia Civil de Santa Catarina), a investigação foi concluída e apontou que a tutora se mudou logo após deixar os cães presos na casa sem qualquer tipo de acesso a alimentação ou água.

Em depoimento à polícia, a mulher afirmou que o irmão dela teria ficado responsável por voltar à residência e buscar os animais, mas a versão citada não foi aceita pela PCSC, já que imagens coletadas durante a investigação e até depoimentos mostraram que as alegações eram falsas.

Foto: PCSC/Divulgação

Ainda segundo a Polícia Civil, o cão paraplégico e os outros dois animais, todos SRD (Sem Raça Definida), viviam em um espaço descoberto, sem abrigo de sol e chuva.

Conforme o boletim da PCSC, a denúncia foi feita pelos vizinhos que identificaram os animais vivendo em meio a sujeira e até se alimentando dos próprios comedouros de plástico.

A antiga tutora foi indiciada pelo crime de maus-tratos qualificado contra os cães, com pena de até 5 anos de prisão, além do pagamento de multa. O documento foi encaminhado para o Poder Judiciário.

‘Chocolate’, ‘Baunilha’ e ‘Lord’ foram acolhidos por uma protetora de animais e encaminhados para lar temporário. Os três cães já estão disponíveis para adoção responsável.

VIA: ndmais
Compartilhe este Artigo