Educação

Paraná deve anunciar reajuste de 48% no salário de professores

Ouça a matéria

Parte dos professores da rede pública do Paraná irão receber um aumento salarial de, aproximadamente, 48% nos vencimentos mensais. O anúncio está previsto para a próxima segunda-feira (06), pelo governador Ratinho Júnior.

Em entrevista à Banda B, a presidente eleita da APP-Sindicato, Walkiria Olegário Mazeto, afirmou que não concorda com a proposta. Isto porque, segundo ela, o reajuste não será aplicado à toda categoria, o que vai gerar um contraste de salários entre os professores.

“Nossa defesa sempre foi de que esta recomposição salarial do piso fosse aplicada para ativos e quem já está aposentado, e em toda a tabela. Não só a inicial da carreira. Porque se não você cria uma disparidade entre salários. O primeiro salário vai sempre sendo ajustado para ficar de acordo com o piso, mas os demais salários da carreira, eles vão ficando congelados”, defendeu Walkiria.

A previsão é que, após o anúncio, o Governo do Paraná envie a proposta à Alep (Assembleia Legislativa do Paraná), para que seja aprovado o novo piso da categoria.

Os recursos para gerar o aumento do piso salarial vêm do Governo Federal por meio do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). A verba é repassada aos estados, que possuem liberdade para escolher como vão aplicar a quantia.

Data-base

Ratinho Jr. já anunciou que também irá enviar à Alep um projeto de lei em que propõe um reajuste de 3% aos servidores públicos. O texto tramitará em regime de urgência na casa dos deputados.

A data-base é a recomposição salarial dos servidores com base na inflação. Estados e municípios devem, por lei, repor o valor da inflação dos últimos 12 meses. Walkiria também disse que aqui no Paraná, esta recomposição não é feita desde 2016.

“Em relação a data-base, que ele anuncia pela imprensa os 3%, nós não vimos o projeto de lei ainda, a proposta como um todo. A nossa perda salarial de poder de compra já está em 30%. Então, quando ele apresenta 3%, é um índice muito abaixo do que o Estado já deve para os servidores. É um índice que é bem vindo porque todo índice de reposição é bem vindo, mas ele representa 10% do que o Estado precisa repor no salario de todos os servidores públicos”, pontuou.

A lei, de acordo com o Estado, revê os termos da programação implementada em 2019 e interrompida em 2020 e 2021 em função da pandemia, como condição para o recebimento de verbas federais para a manutenção dos serviços básicos para a população. 

Debate com os professores

Questionada se a categoria foi ouvida a respeito desta proposta que será feito pelo Governo do Paraná, Walkiria disse que não.

“Infelizmente, nenhum sindicato de servidor público foi convocado ou chamado para este debate. O governo faz o aceno de dois reajustes: uma que seria da inflação dos últimos anos e outra do piso para os professores, mas para nenhuma destes dois temas, nem o sindicato dos servidores e, muito menos, a APP-Sindicato se reuniu com o estado para o debate”, alegou.

Fonte
Banda B

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo