Coronavírus no Brasil

Número de casos de coronavírus dobra no Brasil a cada dois dias

Ouça a matéria

Se o Brasil quiser se preparar para o que está por vir nos próximos dias, deve ficar atento não só ao número de casos do novo coronavírus confirmados, mas também à velocidade em que eles aumentam. Essa é uma das análises feitas por um grupo de pesquisadores de universidades brasileiras e do exterior, incluindo Unesp, UnB, UFAB e USP, o Observatório Covid-19 BR.

Para analisar a situação de cada país, os físicos Vítor Sudbrack e Silas Poloni calcularam o tempo em que o número de casos dobra. Quanto menor o tempo de duplicação, mais rápido a doença está se espalhando. E essa variação depende das medidas de contenção da doença, como isolamento e quarentena.

Para se ter uma ideia, o Brasil tem hoje um tempo de duplicação entre 2 e 3 dias. Crescimento semelhante ao que a Itália tinha no dia 2 de março, quando o país tinha 1,6 mil casos confirmados, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Hoje, no entanto, a Itália conseguiu atingir um tempo de duplicação de 4 a 5 dias, depois de ter tomado diversas medidas. Mais de 60 milhões vivem em quarentena no país no momento. Os números de casos continuam subindo, mas os dados indicam que em ritmo menor.

Os pesquisadores indicaram ainda que a previsão é que, até a próxima terça-feira (24) o Brasil registre entre 2.149 e 3.427 casos da doença. “Avaliamos que é inadequado fazer previsões para mais de 5 dias com este método”, escreveram os pesquisadores, já que o nível de incerteza poderia subir muito.

Para diminuir o ritmo de aumento da doença, especialistas têm apontado que o Brasil deve endurecer suas medidas também, a exemplo de outros países. 

Fonte
CNN Brasil

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo