Economia

Mais de 450 mil famílias foram incluídas em setembro para receber o Auxilio Brasil

O benefício de R$ 600 será pago neste mês a um total de 20,65 milhões de famílias, com repasse de R$ 12,47 bilhões

Ouça a matéria

Auxílio Brasil de R$ 600 será pago a 20,65 milhões de famílias em setembro. De acordo com o Ministério da Cidadania, foram incluídas mais 450 mil famílias no programa de transferência de renda neste mês.

“Na comparação com agosto, quando 20,2 milhões de famílias receberam o benefício, a alta é de 2,2%. O repasse total para o mês é de R$ 12,47 bilhões. O valor médio do benefício é de R$ 607,52”, afirma o ministério

O calendário de pagamento começa na segunda-feira (19), para os beneficiários com NIS (Número de Inscrição Social) de final 1. O cronograma escalonado de repasses segue até 30 de setembro (confira a tabela abaixo).

Desde novembro de 2021, são mais de 7,5 milhões de famílias adicionadas ao longo dos últimos 11 meses, segundo a pasta.

Entre os beneficiários, 82% são de famílias em que a responsável é uma mulher. Isso significa que, dos 20,65 milhões de lares que vão receber o Auxílio Brasil neste mês, 16,85 milhões têm como responsável principal uma pessoa do sexo feminino.

Na divisão por regiões, o Nordeste continua sendo a que concentra o maior número de famílias atendidas: 9,58 milhões. Na sequência aparecem o Sudeste (6,11 milhões), o Norte (2,48 milhões), o Sul (1,37 milhão) e o Centro-Oeste (1,08 milhão).

Já no corte por unidades federativas, a Bahia é o estado com maior abrangência de contemplados. São 2,53 milhões de famílias. A lista segue com São Paulo (2,48 milhões), Rio de Janeiro (1,74 milhão), Pernambuco (1,65 milhão), Minas Gerais (1,59 milhão) e Ceará (1,45 milhão).

Quem tem direito?

Para receber o Auxílio Brasil, as famílias devem atender a parâmetros de elegibilidade e ter os dados atualizados no CadÚnico (Cadastro Único) nos últimos 24 meses. Além disso, é preciso que não haja divergência entre as informações declaradas no cadastro e as que estão em outras bases de dados do governo federal.

Para a inclusão no programa, o principal critério é a renda mensal calculada por pessoa da família, que corresponde à soma de quanto cada integrante ganha por mês, dividida pelo número de pessoas que moram na casa.

• Se a renda mensal por pessoa for de até R$ 105 (situação de extrema pobreza), a entrada no programa poderá acontecer mesmo se a família não tiver crianças nem adolescentes.

• Se a renda por pessoa for de R$ 105,01 a R$ 210 (situação de pobreza), a inclusão só será permitida se a família tiver, em sua composição, gestantes, crianças ou adolescentes.

Quem está em uma dessas situações mas ainda não fez a inscrição no CadÚnico precisa se inscrever e aguardar a análise informatizada, que avalia todas as regras do programa. A seleção é realizada de forma automática, considerando a estimativa de pobreza, a quantidade de famílias atendidas em cada município e o limite orçamentário anual do Auxílio Brasil, por meio do Sibec (Sistema de Benefícios ao Cidadão).

Confira o calendário do Auxílio Brasil de setembro
NIS final 1 – 19 de setembro
NIS final 2 – 20 de setembro
NIS final 3 – 21 de setembro
NIS final 4 – 22 de setembro
NIS final 5 –  23 de setembro
NIS final 6 –  26 de setembro
NIS final 7 – 27 de setembro
NIS final 8 – 28 de setembro
NIS final 9 – 29 de setembro
NIS final 0 – 30 de setembro

Silvana Baitala

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo