Internacional

Guerra na Ucrânia: o que se sabe sobre mísseis que atingiram Polônia

Ouça a matéria

Nesta quarta-feira, 16 de novembro, o Diretor da Aliança Militar da Otan, Jens Stoltenberg, disse que o míssil que matou duas pessoas em um vilarejo polonês próximo à fronteira com a Ucrânia no dia anterior foi “provavelmente” lançado pelo sistema de defesa aérea da Ucrânia.

Após uma reunião da aliança, Stoltenberg declarou que uma análise preliminar mostrou que os destroços filmados no local são parte de um míssil da defesa aérea ucraniana. No entanto, a Otan não culpa a Ucrânia pelo ataque, pois afirma que o país tem o direito de se defender

A organização atribui à Rússia a responsabilidade pelo ataque na Polônia, por causa de sua invasão da Ucrânia; os membros da aliança militar têm o compromisso de se defender mutuamente em caso de ataque armado contra qualquer um deles.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou ser “improvável” que o míssil tenha sido disparado da Rússia: “Eu não quero dizer isso até investigarmos completamente, mas é improvável pela trajetória que ele tenha sido disparado da Rússia, mas veremos.”

Andrzej Duda, o presidente polonês, também disse que não há sinal de que o míssil faz parte de um ataque intencional; o embaixador russo chegou a ser convocado pelo governo polonês para prestar informações detalhadas sobre o incidente.

Moscou havia declarado na terça que os relatos sobre os mísseis são uma “provocação deliberada” e que não realizou ataques na fronteira entre Ucrânia e Polônia; a Ucrânia pediu “acesso imediato” ao local atingido, mas Duda disse que, para isso, será necessária aprovação conjunta da Polônia e dos EUA.

Segundo a mídia local e agências de notícias, as vítimas das explosões causadas pelo míssil são um homem de 62 anos e outro de 60 que trabalhavam com secagem de grãos no vilarejo de Przewodów. O governo polonês ainda não confirmou oficialmente as identidades deles.

A região foi isolada pelos militares com barreiras e está sendo examinada para as investigações, no entanto, a escola primária local funcionou normalmente no dia seguinte ao incidente; na terça-feira, 15 de novembro, circularam imagens nas redes sociais que mostram fragmentos de mísseis no local do ataque na Polônia.

Via
BBC Brasil

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo