Coronavirus no ParanáSaúde

Guaratuba tem plano de ação para coronavírus, dengue e outras doenças

Ouça a matéria

A Prefeitura de Guaratuba desenvolveu uma série de estratégias para enfrentamento do coronavírus, sarampo, dengue, febre amarela e outras doenças. As equipes da Secretaria da Saúde, em parceria com outras secretarias estão desenvolvendo ações preventivas e de atendimentos aos eventuais casos.
Na segunda-feira (9), a Secretaria da Saúde reuniu coordenadores dos colégios estaduais, municipais e das escolas privadas para orientações sobre o coronavírus. Foram repassadas informações sobre a doença, estratégias de trabalho, etiqueta respiratória e sobre o encaminhamento de casos suspeitos na Atenção Primária e no Pronto Atendimento.
No início do mês, a Secretaria reuniu seus profissionais para tratar do plano de ação municipal de acordo com os protocolos definidos pelo Estado em relação ao coronavírus: manejo dos serviços de saúde, fluxo de encaminhamentos dos pacientes suspeitos. As Unidades Básicas de Saúde, Pronto Socorro e Hospital já estão preparados para atender os casos que surgirem.

Dengue – Nesta quinta-feira (12), o prefeito Roberto Justus reuniu o Comitê Municipal de Combate a Arboviroses (zika vírus, dengue, febre chikungunya, febre amarela e outras emergentes) e Controle do Aedes aegypti. No Paraná, já são mais de 52 mil casos de dengue, segundo o último boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), divulgado na terça-feira (10). Dos 399 municípios, 285 tem casos confirmados e 124 em situação de epidemia.
No Litoral, que já vivenciou uma situação grave de epidemia em 2016, com mais de 15 mil casos em Paranaguá, a situação está sendo mais controlada. Paranaguá apresentava 24 casos confirmados no último boletim, sendo 23 autóctones (contraídos no município) e 1 importado. Dados atualizados da Secretaria Municipal de Saúde, mostra que existem 10 casos em Guaratuba. São 9 casos importados e 1 com a origem sendo investigada (trata-se de um morador de Guaratuba que esteve viajando).
Para enfrentar a doença, desde 2017 existe o Programa Municipal de Controle da Dengue e Outras Arboviroses.

O Programa Municipal de Controle da Dengue e Outras Arboviroses (PMCDA) tem hoje cadastrado 31.836 imóveis.

• No ano de 2019 foram realizadas 56.621 visitas em todos os bairros. Residências, comércios, terrenos baldios, praças, escolas, unidades de saúde e outros prédios públicos foram visitados.
• 54 Pontos Estratégicos foram cadastrados (imóveis que devido sua característica apresentam maior risco da instalação do Aedes aegypti. Estes imóveis são visitados quinzenalmente
• No ano passado, em 283 imóveis foram identificadas a presença do Aedes aegypti. Dados atualizados em 2020, apontam que são 309 imóveis.
• Ao redor dos imóveis positivos foi feito um raio de até 300 metros e visitas e todos os imoveis foram visitados. Esta ação é chamada de bloqueio.
• Estes imóveis estão sendo acompanhados com visitas mensais e só serão descadastrados como imóveis positivos depois de 18 meses de negativados.
• Os imóveis positivos em sua maioria são residências: 82%.
• 100% dos imóveis positivos são de moradores de Guaratuba.
• 92% dos recipientes, criadouros, onde foram encontrados os mosquitos da dengue são os de origem domiciliar (lixo domiciliar, copos plásticos, plástico, vasos de flores, moveis, resto de construção, latas de tinta, brinquedos plásticos) que são mantidos no terreno ou descartados de forma incorreta.
• Nenhuma larva do Aedes aegypti foi encontrada em valeta, piscina ou água parada em terrenos baldios alagados.
• Os bairros mais afetados pelo Aedes aegypti são os bairros com maior número de moradores fixos (Caieiras, Centro, Cohapar, Canela, Piçarras e Mirim).

Fonte
Jornal de Guaratuba

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo