SaúdeSegurança

Coronavirus: Brasil não trará de volta suspeitos de infecção

Ouça a matéria

Após o Brasil decretar estado de emergência diante do coronavírus, Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, apresentou mais detalhes sobre os procedimentos para retirada dos brasileiros que estão na região de Wuhan, na China.

Segundo o ministro, os brasileiros devem permanecer em quarentena por 18 dias. Os locais para recebê-los ainda estão em avaliação. As cidades de Anápolis (GO) e Florianópolis (SC) são consideradas como possibilidades.

Mandetta esclareceu que as regras para embarque dos cidadãos estão sendo elaboradas, mas que não retornarão ao Brasil, aqueles que apresentarem qualquer tipo de sintoma, como febre efalta de ar. Ainda sem casos registrados no país, a preocupação do governo é de manter a prevenção contra o novo vírus. Os últimos números do Ministério da Saúde apontam 14 casos suspeitos no Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, e Santa Catarina.

O ministro explicou que apenas os brasileiros residentes na região de Wuhan serão resgatados. “Quem está fora de Wuhan tem direito de ir e vir. O problema da cidade é a quarentena determinada pela China. Somente aquela província ali”, explica. O governo ainda não revelou quando buscará os brasileiros.

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo