Saúde

Começa hoje a 1ª etapa de campanha de vacinação contra o sarampo

Ouça a matéria

Inicia-se nesta segunda-feira (10), a 1ª etapa da Campanha Nacional de vacinação contra o sarampo. Mais de 1,2 milhão de doses da vacina estão disponíveis, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado do Paraná (Sesa), e o estado estabelecerá ações específicas para a vacinação no estado. Em especial, a faixa etária será mais ampla do que o modelo estabelecido pelo Ministério da Saúde. Segundo o Sesa, esta etapa tem pessoas entre cinco e 59 anos como prioridade para a dose.

Esta decisão foi tomada a partir da análise dos casos no Paraná terem sido registrados em uma faixa etária acima do público-alvo estipulado. Enquanto a Campanha Nacional é voltada para crianças e jovens, entre cinco e 19 anos, no Paraná, a maior parte dos casos de sarampo está entre jovens de 20 a 29 anos. Dessa maneira, uma nova estratégia foi pensada pela Secretaria.

Até o último balanço, na última quinta-feira (6), o Paraná tem 831 casos confirmados da doença. O boletim, divulgado semanalmente, também indica que 60% das confirmações foram registradas em Curitiba. Nenhuma morte pela doença foi registrada.

Para esse sábado (15),  uma mobilização nacional, o “Dia D”, é organizada, com o intuito de incentivar a vacinação.

Rio de Janeiro rj 01 02 2020 Primeiro dia da campanha estadual do Dia D de Vacinação Contra o Sarampo no Rio de Janeiro, caminhão itinerante da Secretaria Estadual de Saúde. Foto: Tania RegoAgencia Brasil

O retorno

A doença, que havia sido erradicada no país em 2016, voltou a atacar no início do ano passado. A resistência à vacina, por parte da população, pode ter relação com o crescimento dos casos em todo o país.

Transmitida por um vírus, por meio de espirros, tosse e até pela fala, o sarampo é uma doença grave que, em casos leves, causa tosse persistentes, irritação nos olhos, corrimento no nariz e placas vermelhas pelo corpo, mas em situações agravadas, pode comprometer até mesmo o sistema nervoso central, com infecção do encéfalo e lesão cerebral.

O sarampo não tem tratamento específico. Em casos graves, a ingestão de vitamina A é administrada. Em casos mais brandos, a ingestão de líquidos e controle da febre auxiliam no alívio dos sintomas .

 

(Com informações do portal G1 e Secretaria de Saúde do Estado do Paraná)

Redação Litorânea FM

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do autor. A Rádio Litorânea tem o compromisso de levar a informação através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo